Como alguns de vocês já devem ter tomado conhecimento, o Senador Valdir Raupp, é autor de um projeto de lei que criminaliza “o ato de fabricar, importar, distribuir, manter em depósito ou comercializar jogos de videogames ofensivos aos costumes, às tradições dos povos, aos seus cultos, credos, religiões e símbolos”.

Se você ainda não conhece, clique aqui e leia.

Os jogos hoje, já possuem, tal como filmes, uma indicação de classificação indicativa aplicada pelo Ministério da Justiça. Desta forma, cabe a cada cidadão optar pelo consumo ou não de determinado conteúdo.

Além de ser um retrocesso nos avanços que recentemente obtivemos com relação a redução de impostos sobre jogos; esta lei acabará por ferir um dos mercados que mais crescem hoje no Brasil. Só para colocar em números:

Em 2011 eramos 35 milhões de jogadores, no Brasil. Dentre os quais 47% gastaram dinheiro com jogos.
A estimativa de lucro do mercado de jogos para 2011 foi de 2 bilhões de dólares.

Fonte: http://www.atrativa.com.br/pesquisa-mercado-jogos

Porém hoje o Brasil não é apenas um consumidor de jogos, mas também um produtor. Nós produzimos e vendemos jogos para o mercado interno e externo. Além obviamente dos consoles que aqui são fabricados.
O mais interessante é que esse projeto de lei vai exatamente contra uma das políticas do próprio governo, que em 2011, através do Ministro Aloizo Mercadante anunciou que o Brasil teria uma política de incentivo agressiva para o mercado de produção de jogos.
Vale a pena pensar: De que forma esse projeto de lei impactaria na economia do nosso país?

Eu sinto que o Brasil está voltando ao tempo da censura.
Mas a pior censura possível, uma censura hipócrita, de um falso moralismo, que ficou impregnado na alma dos Brasileiros.

Desta forma para representar minha indiganação resolvi fazer esta publicação, e não somente isto, encaminhei ao Senadores que representam o estado onde vivo um e-mail questionando sobre a sua posição perante este projeto.

Se você desejar fazer o mesmo, basta ir até a página do Senado Federal, lá você tem o e-mail de todos os Senadores, e não esqueça que TODOS eles estão lá para representar a sua opinião.

Para facilitar a vida, pois conheço a preguiça alheia, deixo aqui um modelo de e-mail, criado pelo meu amigo Otávio, para que você possa utilizar:

Excelentíssimo Sr. Senador,

Gostaria de saber qual a posição do senhor com relação ao projeto de lei 170/06, referente a fabricação e comercialização de jogos “ofensivos”.

Acho que essa é uma intromissão desnecessária do estado no direito de escolha do cidadão e completamente infundada, visto que os jogos já tem uma classificação indicativa aplicada pelo Ministério da Justiça.

Atenciosamente, <seu-nome-aqui>

Valeu pessoal. Até a próxima…

  • Otavio augusto neto
    putaria isso, eu quero fugir do Brasil merda
  • Eduardo hillebrand
    ele se arrependeu